Estudos científicos explicam traição e infidelidade

Até podemos pensar que a traição simplesmente acontece, o que em alguns casos não deixa de ser verdade, a oportunidade surge e não há nada que se possa fazer! Mas já há estudos que comprovam que a traição existe derivada de outros factores.

Os factores que levam à traição:

  • A voz do Homem:Segundo o estudo norte-americano os homens que têm a voz mais grossa, traem mais. O mesmo estudo revela ainda que o sexo feminino se sente extremamente atraídas por homens com vozes grossas.
  • Questões Biológica:Mediante um estudo apresentado pelo Journal of Experimental Psychology, um dos factores para a traição tem a ver com níveis altos de testosterona, cortisol, e o nível hormonal do stress. Claro que os valores denotam-se mais acentuados nos homens do que nas mulheres, mas isso não impede que a mulher também pratique a traição num relacionamento amoroso estável!
  • Género Sexual:São vários os estudos científicos que já comprovaram que o facto de pertencerem ao sexo masculino a propensão para a traição é maior. A razão? Os homens têm menos controlo nas suas necessidades, desejos e impulsos sexuais, as mulheres nesse aspecto são muito mais controladas (algumas pelo menos)!
  • Situação Financeira:Se num relacionamento amoroso, a homem auferir menos que a mulher, este terá mais necessidade e a probabilidade será maior a de traição. Conformo a conclusão apresentada pela Universidade de Connecticut, a igualdade salarial é uma questão fundamental para o bem-estar de uma relação amorosa. O facto de estar dependente de alguém não é uma sensação agradável para ninguém!
  • Gene de traição:Pode parecer algo inventado, mas está cientificamente evidenciado pela Universidade de Queensland, que há mulheres que têm esse gene, mais especificamente têm o gene receptor da hormona vasopressina, isto quer dizer que a mulher terá mais orientação para a traição do seu parceiro sexual. Explicação Cientifica – a hormona da vasopressina afecta os comportamentos sociais das pessoas, como tal da mulher, no caso apresentado trata-se da criação de empatia, da confiança e da química sexual. Prontamente, podemos deduzir que na faceta biológica, as mulheres são muito mais propensas a trair do que os homens.
  • Ordenado:A questão financeira já foi revista acima, mas ainda há outro problema, os homens que têm uma ordenado superior ao da mulher, também têm maior inclinação para trair a sua parceira sexual, tudo porque há consciência de que elas dependem deles para sobreviver, ou seja há co- dependência, e isso fará o homem procura alguém que contribua para mais para o relacionamento em termos financeiros. Apesar de alguns homens preferirem auferir mais do que as mulheres, mas mesmo assim preferem não ter ninguém dependente de si, tirando os filhos e/ou outros familiares (claro!).

A traição irá sempre acontecer, não interessa os estudos científicos e explicações, mas claro que assim poderão ter consciência do que poderá ou não ajudar. Claro que ninguém pode ter o gosto de uma traição momentânea, principalmente quando se está no calor da emoção e sentimos o nosso corpo a soltar endorfinas, é uma sensação absolutamente fantástica!

O divórcio tem um lado positivo. Sabe qual é?

O divórcio nem sempre é um processo simples para ambos os membros do casal, pois é o culminar de uma fase que é provavelmente complicada há já muito tempo. Se houver filhos à mistura torna-se ainda mais difícil e complicado de explicar, e muitas vezes foi feito um esforço enorme para resolver a situação antes de chegar a esse ponto.

No entanto, nem tudo é mau. Tal como tudo na vida, o divórcio tem lados positivos.

Afinal até o divórcio tem um lado positivo!

Se está a passar por um processo recente de divórcio ou se o seu está eminente, saiba que não é a única pessoa no mundo a passar por esse processo. Todos os dias centenas de pessoas se separam, e conseguem ver o lado positivo do mesmo. Você também vai conseguir.

1 – Dar o exemplo

Se tiver filhos, é neles que tem de pensar e tem que lhes dar o exemplo de que é possível conviver com o ex sem discussões (até porque é muito mais saudável para as crianças).

Assim sendo, em muitos casos após o divórcio é comum que os antigos companheiros de vida se voltem a dar bem e a conviver sem qualquer problema.

2 – Vai ter mais tempo para si

Um dos lados mais positivos de um divórcio é que vai finalmente ter mais tempo para se dedicar a si, a fazer o que mais gosta. O seu tempo não vai ter de ser passado entre casa / trabalho, lides domésticas e dormir.

A verdade é que pode fazer algo que queria há já muito tempo, como inscrever-se num curso, ou ir para o ginásio.

Enfim… as possibilidades são infinitas. Poderá definitivamente fazer o que lhe apetecer.

3 – Poderá encontrar um novo amor

São infinitos os motivos que levam um casal a divorciar-se. Assim sendo, depois do divórcio e de passar algum tempo sozinho e a aprender a ser novamente solteiro, poderá voltar a amar, sendo muito mais exigente neste segunda relação, e ficando com alguém que tenha os mesmos sonhos e vontades. Na verdade, agora você pode aproveitar para buscar o que realmente pretende. Por exemplo, não há mal nenhum em aproveitar esta separação para explorar novos prazeres. Começar por conhecer pessoas novas, sem a ideia de qualquer tipo de relações amorosas com compromisso. Atualmente existem diversos sites que permitem conhecer novas pessoas. estamos na era dos sites de encontros e praticamente existem para todos os gostos. Se não tem paciência para andar em chats de sites de encontros , porque não colocar um anúncio a procurar encontros íntimos num site de classificados para anúncios íntimos. A escolha é sua, e opções não faltam, ficar sozinha não tem necessariamente de ser uma opção.

4 – Ganha paz de espírito

Muitos processos de divórcio são extremamente complicados, as discussões são praticamente continuas e assim que chega a casa sabe que tem de enfrentar esta situação!

Um dos lados positivos da separação é que poderá encontrar paz de espírito e finalmente ter vontade de chegar a casa no final de um dia complicado.

Não há nada como chegar a casa e poder sentar-se no sofá, ver uma série na televisão, ler um livro e jantar às horas que tem vontade.

5 – Você é o centro agora

Se durante um casamento tudo é pensado e planeado a dois, depois do divórcio isso já não se processa. Você é agora o centro da sua vida e não tem de dar justificações a ninguém! Aproveite para se mimar. Cuide da sua imagem, conheça novas pessoas, embarque em aventuras nas redes sociais  ou em sites de encontros para adultos, ou simplesmente aproveite para sair com amigos.

Agora que já sabe alguns dos lados positivos associados a um divórcio, não tenha medo de andar com a sua vida para a frente, e não se preocupe, vai encontrar novamente a felicidade.

Relações à distância funcionam ou não?

As relações à distância normalmente demonstram as que valem a pena das que não passam apenas de um passatempo para os envolvidos! Os relacionamentos amorosos nem sempre correm bem, e até podem ter amor mas a distância pode acabar com tudo, ou então dar mesmo muito trabalho e ser uma questão de quilómetros superada!

Como fazer relações à distância funcionarem?

É preciso haver muito amor entre um casal para que a relação à distância funcione mesmo, mas mais do que isso, terá que ter empenho e determinação. “Longe da vista, longe do coração” já dizia o ditado, mas há sempre formas de manter a chama acesa quando queremos!

  1. Ciúmes – Se é uma pessoa ciumenta então terá que trabalhar muito nisso, porque estando longe a pessoa não pode estar sempre a enviar-lhe mensagens ou a ligar. Há tempo para tudo, e se não tiverem arranjem! Não seja desconfiado/a, não faça demasiadas questões nem filmes na sua cabeça com coisas que não existem. Quem estiver do outro lado terá que seguir o mesmo conselho e acima de tudo, sejam sempre verdadeiros um com o outro. Se forem sair não mintam a dizer que estão em casa, haverá sempre a possibilidade de uma fotografia aparecer numa Rede Social e acredite que ai haverá mesmo discussão.
  2. Questões principais a resolver – Quando estão em relações à distância os envolvidos deverão de ter em mente que há várias questões que precisam de ser resolvidas, tais como: Com que frequência é que se irão falar? Quantas vezes por semana ou por mês se irão ver? Como deverão de resolver os problemas que são necessários resolver enquanto casal?
  3. Dinheiro – Quando estão envolvidos em relações à distância por uma questão de conseguir ganhar e guardar dinheiro, há algo que deve de ser discutido antes de tomar a decisão de ir trabalhar para fora. O facto do casal estar separado durante alguns meses pode até fortalecer o relacionamento amoroso, mas se a relação não for forte o suficiente então deverá de ponderar bem tudo o que envolve esta separação temporária. Enquanto casal deverão de ter uma conta conjunta onde esse dinheiro deverá de ser depositado todos os meses, ambos verão o esforço ser compensado!
  4. Combinações a curto prazo – Não vale a pena marcar encontros com um ou dois meses de antecedência, pois poderá haver um imprevisto e não estarão juntos na data combinada. O facto de passarem muito tempo separados fará com que se sinta mais insegura/o, como tal não criem expectativas quanto a um futuro longínquo, vão marcando encontros semanais assim será mais fácil e não haverá decepção.
  5. Amigos e amigas – É bom que tenha um forte grupo de amigos para conseguir aguentar a saudade que terá da sua cara metade. Mas mais importante ainda será que não pare a sua vida porque o outro não está presente, mas saiba sempre respeitar o seu relacionamento! As relações à distância poderão funcionar sem problema desde que consiga lidar com as saudades e apesar de ter um variado leque de amigos, não deixe que seja algo demasiado intimo (se é que me faço entender!).